Emblema da
38ª Companhia de Comandos
"Os Leopardos"


TESTEMUNHOS E CONTRIBUTOS

38ª Companhia de Comandos — "Os Leopardos"

 

Ainda no rescaldo da coluna de 29Maio73 Binta- Guidage

 

Na sequência dos acontecimentos ,no trajecto de Binta para Guidage ,quer nas minas ou nos contactos, vários elementos da 38ªCCMDS,sofreram ferimentos, de gravidade diferente ,mas a precisarem de ser evacuados ,o que aconteceu , uns acompanharam a evacuação do Fur.Cmd Ludgero , outros retiram com a coluna no dia seguinte(30Mai73)  com a companhia do Ribeiro de Faria e julgo que também com a Companhia do K3, do Cap. Rodrigues que fez a evacuação do pessoal que restava em Guidage, incluindo o Capitão Folques.

Temos assim ,como reza a historia da Companhia que no dia 29 Maio73 ,baixaram ao HMB,por ferimentos em combate, os seguintes elementos;

Furr. Cmd Ludgero Sequeira
1ªcab Cmd Alberto Carreira
sold Cmd Isolino Vinhas
sold Cmd Luis Damas
sold Cmd Aleluia Martins
sold Cmd Vicente de Jesus
sold Cmd Jorge Simões
no dia 03 Jun 73 o
1ºcab Cmd Amilcar Mendes.

Todos estes elementos , excepto o Furr, Ludgero que foi evacuado via aérea , chegaram a Farim, onde os aguardava o Alf. Cmd Rogério Duarte. De imediato, o Alf. Duarte procurou que todo o pessoal, por apresentar ferimentos , fosse evacuado, numa coluna que se encontrava estacionada no lado Sul do Rio Cacheu , aguardando ordem para seguir para Bissau.

Depois de se fazer a travessia de Jangada , todo o pessoal da 38ªCCMDS(7 elementos), tomou lugar numa viatura Berliett , de modo a estarem perto uns dos outros. Nessa viatura, tomou lugar também o Ten, Cmd Jamanca que já estava em Farim  . Na cabina da viatura, que seguia em 3ªlugar na coluna, além do condutor , tomaram lugar, eu (1ºcabo Mendes) e o Ten Jamanca , Depois de alguma demora finalmente a coluna arrancou em direção a Mansabá.

Percorridos 3km de estrada e por alturas do destacamento chamado ''K3'', rebentou uma violenta emboscada á coluna, que se imobilizou de imediato. As duas viaturas da frente , dois Unimogs ,foram incendiados.

O pessoal da 38ª por estar junto, assim que saltou da viatura estendeu-se ao longo da coluna e disparando para o lado de onde vinham os tiros, procurou reagir ao fogo IN, pois apesar da escolta que seguia , quase não tiveram reacção.

Com a nossa atitude galvanizámos  elementos da tropa regular que se juntaram a reagir ao fogo IN o que permitiu por em debanda os elementos que nos emboscaram.  

Na Cabina da Berliet onde eu seguia, com o  Ten Cmd Jamanca ,o condutor teve morte imediata , o Ten Jamaca foi ferido na cabeça e eu com com vários estilhaços (barriga , cabeça e mão).  

Lembram-se de certeza, o Carreira e Aleluia , que ao procurem o OP de rádio para pedir ajuda a Farim, pois havia vários mortos e feridos graves, pela estrada recolheram várias armas, que na fuga, elementos da escolta largaram, e quando finalmente se descobriu o rádio , um graduado da escolta chorava abraçado ao mesmo...

Na viatura em que seguíamos (elementos da 38ª) o IN concentrou o fogo e destruiu a lateral da Berliett, recordo uma menina que chorava agarrada ao braço com a mão decepada, e foi o 1ºCabo Cmd Carreira que a socorreu.

Finalmente chegou ajuda de Farim , e depois de se reorganizar o que sobrou da escolta, a mesma lá seguiu para Bissau, e o pessoal da 38ª optou por seguir na mesma .

Apenas voltei eu para Farim, que pelo numero  estilhaços fiquei a receber tratamento na enfermaria de Farim, seguindo dois dias depois para o HMB Bissau, na coluna da 121 de Páras.

1º Cabo CMD Amilcar Mendes

Testemunho e texto do 1ºCabo Cmd Amilcar Mendes (38ªCCmds)


Voltar Testemunhos da 38ª Companhia de Comandos


Trigésima Oitava Companhia de Comandos
A Sorte Protege os Audazes
Guiné 1972 - 1974

Alguns dos conteúdos disponíveis neste website podem chocar pessoas mais sensíveis.
Recomendamos discrição na visualização dos mesmos.

Todos os direitos reservados © 2015.