Comandante da 38ª Companhia de Comandos - General Pinto Ferreira
Elisabete Gonçalves
Amiga e testemunha da
38ª Companhia de Comandos


TEXTOS DA ELISABETE PARA A 38ª COMPANHIA DE COMANDOS

As mães dos soldados... também cumprem o SM!

 

 


São “voluntárias à força”, estas mães que esfregam fardas enlameadas da instrução nocturna.

Ficam a conhecer divisas e patentes e que a marcha se marca, cadenciada, na meia rota do pé direito.

Que o toque de uma corneta em silêncios de alvoradas é muito mais eficaz do que os seus ralhos e chamamentos e nunca mais será necessário mandar arrumar o "acampamento de Verão" que era o quarto do seu filho em longínquos "idos de Março". Uma “cama branca” é mais do que lençóis lavados e amaciados a lavanda e, espante-se, os colarinhos dobram-se no limite do primeiro botão! Fardamento de Verão?

Mangas dobradas à altura dos cotovelos. Mi-li-me-tri-ca-men-te!

Sofrem quando não sopram os joelhos esmurrados do rastejar, ou quando não puderam estrelar um ovo para substituir as tão odiadas lulas que foram o "rancho" do jantar.

Sorriem de satisfação, enquanto pregam botões em fardas esfarrapadas e coçadas por exercícios que lhes testam o carácter e troçam da inépcia de pontos dados à pressa, no brio de que se não note a sua falta ou do receio de "encher" mais 10.

Quando olham para aquele belo mancebo que deixou de ser “ o menino de sua mãe” e que traz a cara áspera da barba que passou a fazer todos os dias, encolhem saudades em soluços, trocados por sorrisos escondidos no orgulho naquele Homem, que lhes entra pela casa dentro de saco às costas... e que troca o "seu reino e progenitura" por uma lata de graxa preta e polimento.

Depois ficam sem palavras, quando apesar de todas as mudanças, se reconhecem na sensibilidade das lágrimas que eles choram e lhes molham o rosto endurecido, quando vencem o desafio da conquista. Estão vigilantes e de pé, invisíveis e subtis como só elas sabem ser, abraçadas a eles e também firmes na parada.

Todas elas, sem excepção, são também... a força que sustenta os heróis anónimos dos nossos dias.

Elisabete Gonçalves"

 

 



TEXTOS DA ELISABETE



Trigésima Oitava Companhia de Comandos
A Sorte Protege os Audazes
Guiné 1972 - 1974

Alguns dos conteúdos disponíveis neste website podem chocar pessoas mais sensíveis.
Recomendamos discrição na visualização dos mesmos.

Todos os direitos reservados © 2015.