Emblema da
38ª Companhia de Comandos
"Os Leopardos"


CONVÍVIOS

38ª Companhia de Comandos — "Os Leopardos"
 
Mensagem do Sr. General CMD Victor Ferreira, CMDT da 38ªCCmds, sobre o nosso recente convivio.



Victor Ferreira
A Redacção

A chuva bate forte no telhado. Protegido pelas recordações de muitas noites em claro passadas entre chuvas diluvianas e algumas vezes sob a ameaça das armas inimigas, revejo todo caudal de emoções que mais uma comunhão com antigos e sempre companheiros acabara de viver. Alguém sob apontar que tínhamos junto várias gerações de Comandos desde um elemento dos primeiros Grupos (Os Apaches) passando por membros de diferentes Companhias, até elementos das gerações actuais que como os veteranos de ontem, se dispõem a servir Portugal nos Comandos.

Honraram-nos com a sua presença dois membros da Ordem da Torre e Espada com quem nos ligam laços especiais, o Coronel Tirocinado Cmd Raul Socorro Folques, nosso Comandante de Batalhão na Guiné e o Tenente Coronel Cmd Isaías Pires, de quem recebi muito para a minha formação, através do seu constante exemplo de excelente instrutor e reconhecido combatente. Presente ainda o Tenente Coronel Cmd Tó Neves verdadeiro símbolo de estoicismo e abnegação cuja força moral é exemplo para todos os Comandos.
 
O local começa a tornar-se mítico e a rivalizar com a Tabanca do Bucelas, surgindo já com o epiteto de Tabanca do Seabra. Mais uma vez o nosso anfitrião que saudamos com amizade, relembrando-me do longínquo ano de 1970 (?) em que tivemos o privilégio de o ter como instruendo.

A todos cumprimentei, fincando bem determinadas presenças pelo que significam de força e determinação dados os delicados problemas de saúde que têm enfrentado. Um momento de reflexão recordando os que nos deixaram e que nos legaram um historial de realizações que não deixamos esquecer. Neste caso citei aquilo que já conseguimos através do website da 38ªCC e aquilo com que nos propomos agora: a publicação do livro correspondente.

Terminamos o acto com a parte mais significativa e emocional deste convivio que foi a condecoração do Comando Amilcar Mendez. Uma história da redacção para o meu neto, passada dois dias antes, serviu de mote para recordar como foi que os Leopardos iniciaram e se aprofundaram nos difíceis trabalhos de combater um Inimigo forte e poderoso e que deu mais valor aos combates que travamos. Sim nós que lá estivemos sabemos bem que muitas medalhas ficaram por determinar o peito jovem ou a urna que deviam honrar entre os quási 250 elementos que connosco deram o melhor dos seus verdes anos nas bolanhas e matas da Guiné, malhas que o Império tece (?)

Orgulho-me de ter tido entre eles o Comando Amilcar Mendez, Alma de muito do que agora nos liga, há mais de quarenta anos que um dia num quartel da Capital, ele e outros veteranos da 38ªCC deixaram para trás a porta de armas levando na mão o documento atestador do cumprimento do seu dever com a Pátria, mas não deixaram de continuar imbuídos de sentimentos, de valores que as memórias, os encontros, fazem questão de realçar ….

Obrigado Leopardos.
Mama Sumae


Trigésima Oitava Companhia de Comandos
A Sorte Protege os Audazes
Guiné 1972 - 1974

Alguns dos conteúdos disponíveis neste website podem chocar pessoas mais sensíveis.
Recomendamos discrição na visualização dos mesmos.

Todos os direitos reservados © 2015.